A Surpresa de uma caixa

 

best-present-ever-how-i-met-your-mother-9352526-300-169

Não sei vocês, mas em 1993, quando me deparei com uma imensa caixa grande e olhei pela lateral na direita inferior, meus olhos não queria acreditar naquele símbolo azul da SEGA e logo depois vi estampada os dizeres MEGA DRIVE, tive um surto de alegria inimaginável, estava entrando num novo mundo, a era 16 bits ou melhor, a era que moldou parte vital da minha cultura.

 

Antes de tudo, abrir aquela caixa, foi uma sensação única, a ansiedade reinou sobre meu ser, retirei o isopor acoplado ao console, coloquei sobre a mesa, revirei a tv tubão, de 21 polegadas Mitsubishi Tc 2091 na qual era um monstrão de imagem nítida, época gloriosa da resolução 640×480. Recoloquei a tv em sua posição, peguei o transformador de 220v, então pensei.. está tudo pronto, liguei a tv, liguei meu mega drive 16 bits, mas sem imagem, nada, nadinha, apenas chapiscos em tons cinza, pipocando na tv, gotículas de suor começaram a tomar conta da minha testa, pensava que meu rosto iria derreter de tanta vontade de jogar, depois de vários minutos, consegui sintonizar a tv e vi aqueles pixels estourando a um centímetro da minha vista, fechei os olhos e desliguei o vídeo game.

 

Precisava fazer aquilo direito, era como um ritual, antigo culto de uma sociedade secreta como os Illuminatis, recoloquei a fita, liguei novamente o console, sentei rapidamente na cadeira que fazia parte da mesa de jantar. Os primeiros segundos de tela preta e logo depois o emblemático som ecoou sobre meus ouvidos, aquele som inconfundível sobre um coro litúrgico processado pelo chip de áudio Yamaha YM2612, dizendo SEGA, brotou um sorriso no canto direito da minha boca, seguido de um calafrio arrematador sobre meu corpo, pelos subiram em demasia pelos braços, meu corpo e mente foram sugados ao um novo universo, estava pronto.  

 

Aqueles gráficos em 16 bits, sprites, sintetizadores, sem loadings, sem bugs, patches, dlcs, tomaram conta da minha juventude, fui um garoto como tantos outros que cresceram com essa simplicidade sem igual, somos privilegiados por ter feito parte da cultura desse mundo eletrônico dos anos 90. Vocês devem estar imaginando qual era fita.. não poderia ser outra se não Street Of Rage,  marco do beat em up (briga de rua), joguei por horas, mesmo sentindo cansaço nos dedos, não parei, joguei, continuei como um garoto que não hesitou em esquecer por umas horas a complexidade do exterior a sua volta.   

Anúncios

2 comentários em “A Surpresa de uma caixa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s